Osteopata
Bruno Moreira Campos

  • bmc_img1
    O corpo é uma unidade
  • bmc_img2
    Terapêutica puramente manual
  • bmc_img3
    O reequilíbrio orgânico é o caminho da sua saúde

Sobre

Bruno Moreira Campos

credential

Osteopata Bruno Moreira Campos registado profissionalmente no General Osteopathic Council
( Ordem de Osteopatas do Reino Unido ) com o nº 7125. Pode exercer neste país como profissional de saúde dos cuidados de saúde primários com total autonomia ao abrigo do Osteopaths Act 1993

Membro da APO ( Associação de Profissionais de Osteopatia).

Graduado em Osteopatia pela Oxford School of Osteopathy, da Oxford Brookes University, em parceria com o Centro Osteopático de Lisboa. O grau académico é reconhecido pela Direção Geral de Ensino Superior.

Formador no ensino pós- graduado e pré- graduado de Osteopatia nas áreas da sua paixão- a Neurofisiologia e Neuroanatomia: cursos de pós- graduação em Osteopatia, no ISEC, em matérias especializadas sobre o ombro doloroso e hérnias discais; pós- graduação em Osteopatia craniana, no ISEC, na área de Neurofisiologia aplicada à prática; pós- graduação em Osteopatia, na Escola Universitária Vasco da Gama em parceria com o ITS; Osteopatia avançada no Instituto Técnicas de Saúde; terapias manipulativas e Osteopáticas no Instituto Técnicas de Saúde).

Osteopatia O que é?

Osteopatia é um sistema reconhecido de diagnóstico e tratamento, que tem como ênfase principal, a integridade da estrutura e da função do corpo. É distinta no facto que reconhece que a maior parte da dor e incapacidade sentida, advém de disfunções da estrutura corporal e/ ou de lesões na estrutura provocadas pela doença.
General Osteopathic Council ( Ordem de Osteopatas do Reino Unido )

Existem 4 grandes princípios Osteopáticos:

> 01. As estruturas

(ossos, músculos, órgãos, etc.) estão reciprocamente inter-relacionadas com as suas funções, não são meras peças anatómicas, mas sim orgãos vivos. O sistema neuro-músculo-esquelético é regulador de todos os outros sistemas e por isso disfunções dos componentes somáticos (componentes neurais, miofasciais, articulares, etc.) podem não ser apenas uma manifestação de disfuncionabilidade, mas um factor que contribui para a própria disfunção.

> 02. O organismo

tem a capacidade de se auto-regular e curar uma vez eliminados os obstáculos que promovem a doença.

> 03. A circulação

transporta todos os nutrientes necessários ao funcionamento saudável dos tecidos. Uma boa circulação vascular e nervosa é essencial para o bom funcionamento do organismo e uma componente vital na interpretação holística do paciente

> 04. O corpo

é uma unidade em movimento. 70% do mesmo é composto por músculos, articulações, nervos, ligamentos, etc., que interagem entre si constantemente, ou seja, é puramente mecânico. O bom Osteopata é portanto aquele que entende a complexa engenharia do corpo humano, relaciona-a na pesquisa de causalidade para os sintomas e aplica-a no seu tratamento.

A Osteopatia usa o aparelho neuromusculoesquelético para “manipular” os vários tecidos (articular, miofascial, nervoso, etc.) com o objectivo de criar integridade, liberdade e movimento, promovendo o fluxo sanguíneo, a absorção de toxinas, o reequilíbrio neuro-somático e neuro-autónomo.

É uma Terapêutica puramente manual e sem prescrição de fármacos.

O Osteopata é um profissional de saúde dos cuidados de saúde primários e possui conhecimentos profundos em várias áreas das ciências médicas, o que lhe deve permitir agir com a segurança do paciente em 1º lugar.

Da consulta deve-se esperar que o Osteopata faça uma história clínica cuidada e um exame clínico exaustivo.

Consulta O que esperar

A 1ª consulta inclui uma anamnese ( história clínica do paciente ), um exame clínico ( que pode incluir o exame ortopédico, neurológico, cárdio-vascular, etc. ), um exame Osteopático, a análise dos exames complementares, se houverem, um diagnóstico e o 1º tratamento.
Normalmente dura 1h.

Os tratamentos seguintes podem ter a duração de 30 min a 45 min. Esta variação depende do diagnóstico, da condição do paciente e de outros factores intrínsecos do caso clínico.

Na consulta e respectivos tratamentos, pode ser pedido ao paciente que tire algumas peças de roupa ou que fique em roupa interior, por isto, é importante que o doente venha com uma roupa interior que se sinta confortável. É sempre salvaguardado o seu bem estar e pedido o seu consentimento. Após esta avaliação só fica descoberta a área que está a ser tratada.

Depois de um exame clínico e de um diagnóstico feito, o Osteopata inicia o respectivo tratamento usando um leque vasto de técnicas que actuam nos tecidos ( articulares, muscular, fascial, visceral, neural, vascular e linfático ), que varia consoante o diagnóstico e a sintomatologia, promovendo a regeneração celular, a reorganização músculo-esquelética e o reequilíbrio orgânico. O Osteopata possui conhecimentos profundos em várias áreas das ciências médicas, para poder fazer um diagnóstico diferencial e conhecer as contra-indicações.

No tratamento Osteopático podem devem ainda ser abordadas áreas como, a nutrição, ergonomia ou exercícios específicos. Sempre que necessário deve existir uma inter-acção com médicos, frequentemente com Reumatologistas, Neurocirurgiões ou Clínicos de Medicina Familiar, áreas para as quais a Osteopatia mais refere.

Nas consultas e tratamentos os pacientes podem fazer-se acompanhar por uma outra pessoa.

Contactos gerais

Bruno Campos
Telemovel: 914 409 782
Clínica Cordeiro
Telefone: 21 923 63 81
Clínica Navegantes
Telefone: 214 412 533

Para pré-marcações ou outras questões use este formulário